tour-bike-atacama-10
Aventura Comida Dica Hospedagem

Deserto do Atacama

O deserto do Atacama pode te surpreender muito além do esperado. Quando começamos a pesquisar sobre o local sabíamos que iríamos conhecer lugares incríveis mas chegando lá tudo consegue ser muito mais bonito e encantador.

Como chegar?

A melhor opção para chegar até a cidade de San Pedro de Atacama é pelo aeroporto de Calama que fica a uns 100km de San Pedro.

Prestem muita atenção quando forem comprar as passagens, pois nós fizemos uma besteira federal e chegando lá ficamos sabendo que é muito comum entre os viajantes esse equivoco. Quando colocamos para comprar as passagens até o deserto do Atacama, pela Latam, a opção de aeroporto que aparece é de Copiapó, só que essa opção é de um aeroporto a mais de 800km de San Pedro, ou seja descemos no aeroporto errado e a nossa única opção foi comprar uma passagem de ônibus que leva mais de 12horas até a cidade. Então na hora de comprar a passagem coloquem aeroporto de Calama, assim não tem erro.

Chegando no aeroporto de Calama, as opções para chegar até San Pedro são as seguinte:

Transfer: no próprio aeroporto você pode fechar a ida e a volta, que fica mais em conta ou fechar a ida e depois a volta. Os valores são de 20.000Cl (ida e volta por pessoa) ou 12.000Cl por trecho fechado separadamente.

Ônibus: Essa opção é a mais demorada e no final das contas não sai tão mais barato assim e achamos que não vale muito a pena. Você precisa pegar um taxi até a rodoviária e de lá sai o ônibus até San Pedro. O taxi você pode negociar mas sai em torno de 3.000Cl, a passagem de ônibus sai 3.500Cl e depois chegando em San Pedro, dependendo de onde for seu hotel da para ir a pé ou então tem que pegar um taxi na rodoviária de lá, ai o valor vai depender da distância. Então o valor total só vai fazer uma diferença maior se estiverem em mais pessoas para dividir o taxi.

 

Onde ficar?

No deserto existem várias opções para todos os tipos de gostos e de bolsos. Dos hostels até os hotéis de luxo. Nós optamos por conhecer o sistema de AirBnb, para quem não conhece é um site onde você pode alugar desde um quarto em uma casa até uma casa inteira para dividir com família e amigos. Ficamos em uma casa bem pertinho do centro, cerca de uns 7 a 10 minutos caminhando, bem tranquilo. Optamos por pegar casa inteira, para termos mais privacidade.

O preço foi excelente comparado com os hostels que havíamos pesquisado. A casa possuía uma mini cozinha, um quarto e um banheiro, ideal para duas pessoas. Pagamos 50 dólares a diária para duas pessoas.

O casal que nós recebeu lá, a Carmen e o Yito  foram super simpáticos e solícitos, eles deixam na cozinha um galão de  água de 20l e trocam sempre que precisar, além do chá de Coca que ajuda muito na aclimatação.

 

O que levar?

O clima do deserto, independente da época do ano, será de maior calor durante o dia e temperaturas mais frias quando o sol se põem. Lógico que no inverno as temperaturas caem pra valer mas mesmo quem for no verão, precisa levar uma roupa mais quente para a noite e para os passeios de maior altitude.

Fizemos um post mais detalhados com os itens que achamos indispensáveis para o deserto, é só conferir aqui.

 

Documentos:

Para qualquer país da América do Sul, não é necessário levar o passaporte, só com um documento recente com foto é o suficiente.

Nós gostamos de levar sempre o passaporte, independente do local, assim conseguimos comprar no Dutyfree e também para carimbar por todos os lugares que conhecemos (um a parte, você sabia que no Peru mais especificamente em Macchu Pichu e em Nasca, você pode carimbar seu passaporte para provar que você esteve nesses lugares?). Então não custa nada levar, caso você tenha.

Visto também não é solicitado para entrar no país

 

Vacinas:

Para visitar o Chile e o deserto do Atacama, você não precisa tomar nenhuma vacina específica.

 

Dinheiro:

Para quem não sabe, no Chile a moeda usada é o Peso Chileno, então não se assustem ao ver uma água custando 1.000Cl pois a economia de lá é bem diferente da nossa.

O ideal é trocar uma pequena quantia no Brasil e deixar para trocar o resto por lá. Pela nossa experiência no Atacama, o câmbio trocado lá foi bem melhor. Em alguns estabelecimentos  em San Pedro de Atacama, também são aceitos dólar e real. É só fazer a conta para saber se está valendo a pena no local. Por lá existem várias casas de câmbio e também pode ser trocado em algumas lojas de artesanatos, o ideal é pesquisar, entrar em várias pois o valor pode variar bastante. Na época que fomos, o melhor câmbio, foi em uma loja de artesanato na rua Toconao.

Outra dica também é ir trocando aos poucos, conforme for precisando, pois a venda depois do Peso Chileno para o Real te fará perder algum dinheiro.

 

Valores:

Vôo: Dependendo da cidade que você mora, da para encontrar passagens até Santiago por 10.000milhas cada perna mais a taxa de embarque internacional (R$110,00 por trecho por pessoa).

Vôo Santiago/ Calama: Pagamos em média R$ 220,00 por pessoa, por trecho, já com as taxas de embarque. Quer saber como economizar na hora da compra da passagem? Confira aqui uma dica que aprendemos nessa viagem.

Tranfer: Ida e volta saindo do aeroporto de Calama 24.000Cl por pessoa (média de R$140,00 pelo câmbio que trocamos lá).

Hotel: Gastamos em média $50,00(dólares) por noite (nos hospedamos pelo AirBnb).

Passeios: Esses valores dependem muito dos passeios escolhidos, da agência e do seu poder de pechincha.

Taxas para entrar nos parques: Cada parque tem sua taxa para entrar, alguns passeios chegam até a 15.000Cl por pessoa (média R$ 87,00). Em alguns parques são aceitas as carteiras de estudantes, então não se esqueça de colocá-la na bagagem.

Nas descrições dos passeios que fizemos (que você encontra esse post aqui), colocamos os valores de cada passeio pela agência que fechamos e o valor de entrada de cada um.

Alimentação: Descrevemos os lugares que comemos (aqui) mas vamos passar uma média dos valores que vimos na época.

Existem várias opções de alimentação em San Pedro, para se ter uma ideia, a média de alguns restaurantes, pelo menu do dia (com entrada, prato principal e sobremesa era de 9.000 a 12.000Cl por pessoa fora as bebidas, isso dá em média R$50,00 a R$70,00 por pessoa).

Existem opções mais em conta como pratos bem generosos por 7.000Cl que alimentam bem duas pessoas normais ou uma com muita fome.

Fora também os mercadinhos locais que oferecem alimentos básicos para fazer sua refeição, no caso de ficar em casa com cozinha, ou então montar lanches rápidos. Isso pode baratear sua estada por lá.

 

Com essas informações básicas, você já pode arrumar a mala e curtir esse deserto que nos deixou de queixo caído.

 

Aqui você encontra todos os passeios que fizemos:

 

 

 

 

 

 

 

2 Responses

  1. Olá Carol, tudo bem?
    Assim como você, eu comprei a passagem errada para o Aeroporto de Copiapó. 🙁
    Como você fez para fechar este transfer?
    Beijos.

    1. Olá Débora, tudo bem?
      Tivemos que pegar um transfer do aeroporto (ficam várias pessoas oferecendo esse serviço) de Copiapó até a cidade e de lá pegamos um ônibus até Calama. É uma viagem super cansativa, se você tiver como é melhor tentar trocar as passagens. Caso não consiga fazer essa troca, quando for comprar a passagem de ônibus, escolha o assento leito assim vai conseguir dormir melhor durante a viagem.
      Nós acabamos comprando uma nova passagem de avião para a volta.
      Ficamos sabendo que é bem comum esse erro =( Ficamos arrasados e o pior é que só descobrimos quando chegamos lá e ninguém foi nos buscar.
      Espero que essas informações te ajude, e se precisar de mais alguma é só dizer.
      De resto aproveite muito essa viagem que é linda e tenho certeza que vai se apaixonar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *